Press "Enter" to skip to content

TENDÊNCIAS PARA O SETOR DE LÁCTEOS

Caroline Dallacorte 0

Acompanhando os demais setores, as inovações também estão presentes na área de lácteos. Visando alcançar as mudanças no perfil dos consumidores, essas, revelam uma tendência positiva de aumento de demanda no mercado de leite.

Com o envelhecimento da população, uma vez que o número de pessoas com mais de sessenta anos tem aumentado, é previsto um aumento no consumo de leite fluído e seus derivados. Com o acréscimo desse mercado também elevam-se as necessidades por produtos com redução de açúcar, acréscimo de vitaminas e minerais e melhor qualidade de proteínas e maior digestibilidade.

Além desse público, a população em geral mostra uma inclinação à procura por produtos naturais com menor adição de ingredientes, cujas marcas demonstrem sua preocupação com a sociedade e meio ambiente e tragam diferenciais de sustentabilidade. Enquanto os mais jovens aparecem como agentes interessados em informações. Eles precisam entender como é feito e de onde vem o produto.

Assim, é importante que as empresas se preocupem com a disponibilização, por diferentes canais, de informações relevantes ao consumidor no que se refere a origem das matérias primas, processos produtivos, pessoas envolvidas na cadeia e a própria história da marca.

O frescor, a pureza e a origem agroecológica dos produtos está passando a ser muito valorizada, somando-se à transparência das organizações. Nesse contexto também entram as certificações e rastreabilidade como geradores de valor.

A expectativa de aumento de poder aquisitivo viria a incrementar ainda mais o mercado. Com isso, a premiumização e a sensorialidade podem representar oportunidades de crescimento. O destaque viria para produtos sofisticados de valor agregado; personalizados para púbicos específicos; artesanais de determinadas localidades ou de receitas tradicionais; e ainda aqueles que geram experiências que fujam do cotidiano ou que trabalhem com sabores, aromas e texturas inovadores.

O estilo de vida das pessoas passará a exigir embalagens que facilitem o consumo e, os derivados lácteos se destacam pela praticidade. As novas gerações passarão a fazer refeições mais fracionadas adquirindo produtos em embalagens pequenas de uma unidade para comer na hora, como queijos em pedaços. São alimentos para comer no trabalho, principalmente em deslocamentos, os chamados snacks on-the-go. Os consumidores também irão optar por snacks mais saudáveis e frescos de forma a não comprometer uma alimentação equilibrada.

Considerando ainda, a valorização da alimentação equilibrada e os aspectos nutricionais, as indústrias continuarão sofrendo com a proliferação de informações inverídicas junto às redes sociais a respeito da saudabilidade de seus produtos. Recomenda-se a atuação de forma pró ativa, criando um relacionamento com seus clientes, atuando de forma transparente, disponibilizando a maior quantidade de informações possíveis.

Em resumo, esse foi um parecer geral das novidades apresentadas no Evento Dairy Vision 2018. A PackID esteve presente, pois trabalha, utilizando a tecnologia a favor da cadeia de alimentos, garantindo que todas as informações geradas a respeito da temperatura de seu produto fiquem disponíveis em seu banco de dados para serem acessadas quando necessário, além de assegurar que as características funcionais e a qualidade dos lácteos seja mantida durante a distribuição e exposição. Contribuímos ainda, para a sustentabilidade do seu negócio evitando desperdícios de energia. Para saber mais entre em contato conosco e fique por dentro das novidades e soluções que temos disponíveis.

 

Elaborado por:

Geiza Natácia Sarturi CREA – 158831-9

Engenheira de Alimentos e de Segurança do Trabalho. Atua como agente comercial da PackID. Consultora empresarial nas áreas de Inovação e Gestão da Qualidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *